FANDOM


Roberto Cabrini é um jornalista, repórter e apresentador.

Trajetória

Francisco Roberto Cabrini nasceu em Piracicaba no dia 3 de Outubro de 1960. Começou aos 16 anos de idade, trabalhando em uma rádio e um jornal de sua cidade natal. Aos 17 anos foi contratado pela Globo tornando-se o mais jovem repórter do telejornalismo da emissora na história. Foi correspondente internacional, trabalhando no escritório da rede em Nova York.

Anos mais tarde, no SBT, também trabalhou como repórter, além de também ter atuado como correspondente chefe do escritório da emissora em Nova York e diretor de esportes. Além de ter feito várias e marcantes reportagens para o SBT Repórter.

Especializado em jornalismo investigativo e grandes coberturas internacionais, Cabrini foi responsável por realizar diversas reportagens e comandar diversas entrevistas notáveis. Ele descobriu o paradeiro de PC Farias, fugitivo da justiça, em Londres, driblando até mesmo as buscas da polícia brasileira. Noticiou ao vivo na Globo, em 1994, a morte do piloto Ayrton Senna. Entrevistou o ex-presidente Fernando Collor de Mello em 1995, anos após o impeachment. Além de cobrir a Guerra no Iraque, ficando lá por meses.

Na Band, foi âncora e editor-chefe do Jornal da Noite entre 2003 e 2008, além de ter sido o primeiro apresentador do Brasil Urgente em 2001. Foi contratado pela Record em 2008 onde comandou o Repórter Record até 2009. Em agosto de 2009 retornou ao SBT onde criou e é o apresentador e editor-chefe Conexão Repórter, jornalistico que comanda atualmente.

No Conexão Repórter, destacou-se em diversas e importantes reportagens. Como a que investigou casos antes ocultos de pedofilia dentro da Igreja Católica em Arapiraca, no estado de Alagoas, e que levou três sacerdotes e um monsenhor, a julgamento. Repercutiu em todo mundo e fazendo com que pela primeira vez o Vaticano reconhecesse a existência de casos de abusos sexuais dentro da Igreja Católica no Brasil. Além da reportagem que denunciou os abusos em um hospital psiquiátrico de Sorocaba, em São Paulo, e a que denunciou o uso indiscriminado de agrotóxicos.

Cabrini Ganhou os principais prêmios nacionais como repórter investigativo (Esso, Comunique-se, APCA, Líbero Badaró, Tim Lopes, MPT, República e Vladimir Herzog. Além de já ter ganhado por vários anos, o Troféu Imprensa.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.