FANDOM


A TV Jovem Pan foi uma emissora de televisão aberta que era transmitida no canal 16 UHF em São Paulo. Fundado em 1991 e extinto em 1995, pertencia ao Grupo Jovem Pan e sua sede ficava no bairro da Barra Funda onde hoje funciona a sede da RecordTV. A programação resumia-se em jornalismo, documentários e transmissões esportivas.

História

Em 1987 a Rádio Jovem Pan ganhou uma concessão de televisão outorgada pelo então presidente José Sarney. Para o novo canal foram investidos mais de US$ 16 milhões que foram investidos em equipamentos de última geração e para a reforma de um prédio no bairro da Barra Funda. A torre de transmissão localizada na Avenida Paulista tinha a mesma altura que a torre da Globo, mas dez vezes mais potente e com a possibilidade de transmissão em estéreo e em SAP.. E ainda contava com ônibus com outras seis câmeras sem fio, gerador de caracteres, nove viaturas e um helicóptero.

No final de 1990, a emissora já realizava transmissões experimentais entre 12h e 0h. Em Janeiro de 1991, começou a fazer a transmissão regular de alguns campeonatos de futebol. Com narração de Flávio Prado e Milton Neves, a cobertura inovava com as câmeras espalhadas pelo campo. Em parceria com o Grupo Abril, foi lançado uma campanha para lançamento oficial onde mostrava ao público como captar o sinal UHF.

Porém, logo começou a enfrentar diversos problemas o atraso da estreia do canal. Como a falta de uma data oficial e equipe de jornalismo formada, além de problemas com a entrega de equipamentos, concordata de fornecedores e troca de empreiteira. A partir de Abril, Hamilton Lucas de Oliveira, Boni e Roberto Irineu Marinho (filho de Roberto Marinho) estavam entre os interessados em adquirir parte da futura emissora. Em agosto, as negociações se encerram e a IBF (de Hamilton Lucas) aquire 40% de participação.

Em setembro de 1992, a TV Jovem Pan foi oficialmente inaugurada. Sem uma programação formada, eram exibidos documentários, filmes antigos e coberturas esportivas. O que gerou muitos boatos por parte da imprensa. Uma destas especulações era que Hamilton Lucas estaria disposto à aumentar sua participação na emissora, e outra era que a mesma negociava uma parceria com a mexicana Televisa. Mesmo com tudo isso, o sinal já podia ser captado em outras cidades fora da Grande São Paulo e havia a previsão de chegar em outras 77 cidades.

A decadência da jovem emissora começava em 1992, quando interrompeu a transmissão da Libertadores da América e com a saída de vários eventos esportivos da grade de programação. As desavenças entre os três sócios eram muitas, e isso gerou atraso de salários, saída de anunciantes e perda de contratos. Em novembro do mesmo ano, o canal não tinha um gerador próprio de receita. Transformando o projeto em um grande desastre.

A solução encontrada por Tuta e Hamilton foi a dissolução da emissora. Mas o terceiro sócio, João Carlos Di Gênio, tentou barrar essa dissolução alegando que o canal ainda era viável. Em maio de 1993, é instaurada a CPI da TV Jovem Pan, na qual foi investigado as irregularidades na formação da emissora. Que encaminha um documento pedindo a intervenção federal na TV, amparado em denúncias como desvio de verbas, superfaturamento de US$ 5 milhões. As coisas se agravam quando vem a tona o envolvimento de Hamilton Lucas no esquema de PC Farias.

Isso queimou ainda mais a imagem da emissora. Cinco meses depois, Tuta é retirado da sociedade. Suas cotas deixavam de existir e ele receberia o valor do capital social quando a emissora tivesse recursos para paga-lo. Hamilton tinha o plano de declarar a falência da TV Jovem Pan para que as ações da mesma caíssem e ele poder comprá-las.

Ao final, a CPI concluiu que houve prática de sonegação fiscal, enriquecimento ilícito por parte de Hamilton e Tuta, além do reconhecimento de diversas dividas com o FGTS e o INSS. Era o fim da TV Jovem Pan.

Em 1995, a sede da emissora foi colocada à venda. Globo e Record estavam na disputa pela compra, que acabou ficando para a segunda. Em uma compra que girou em torno de US$30 Milhões, a Record levou o prédio, 32 câmeras Beta, três estúdios e quatro unidades móveis. O dinheiro serviu para ressarcir Tuta e fazer com que Hamilton e Di Gênio, os dois juntos, seguissem novos rumos. Criando um novo canal de TV, com sede mais modesta e novo nome.

Em Julho do mesmo ano foi lançado o Canal Brasileiro da Informação, a CBI. Sendo transmitido no mesmo canal 16 UHF. O canal vendia seus horários para o Shop Tour, tornando-se uma emissora de vendas. Na década seguinte, o canal transmitiu a Mix TV, que ficou no ar durante anos.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.