FANDOM


Viva a Noite foi um conhecido programa de auditório do SBT. Exibido entre 1982 e 1992 e em 2007, apresentado na primeira fase por Gugu Liberato.

História

Primeira Versão (1982 - 1992)

Estreou em 15 de Novembro de 1982, criado pela diretora argentina Nelly Raymond, à pedido de Silvio Santos que queria um programa para as noites de sábado. A ideia era mesclar elementos do filme "Os Embalos de Sábado a Noite" e dos programas mexicanos Sábado Fiebre e Hoy Quién Danza es Usted.

Apesar de pensado para o sábado, em seu primeiro ano, o programa foi exibido nas noites de terça-feira e dividido em várias partes. Tendo como apresentadores, Gugu Liberato, Ademar Dutra, Paulo Lopes, Paulo Barbosa e Jair de Ogum. Contando com a presença de músicos e exibindo games entre casais. Pouco tempo depois, após algumas mudanças no formato, Gugu tornou-se o único apresentador. Posteriormente, também, contou com a direção de Homero Salles e por Roberto Manzoni (o Magrão). Era gravado no antigo Teatro Silvio Santos, onde a emissora realizava todos os seus programas de auditório.

A partir de 12 de Março de 1983, passou a ser exibido nas noites de sábado, onde se consolidou. Tornando-se um grande sucesso, deixando famoso e consagrando Gugu Liberato como apresentador. Fazendo com que o SBT conquistasse a liderança no horário, onde competia com o Supercine (da Globo) e o Perdidos na Noite (na Record e depois Bandeirantes).

Tornou-se bastante popular com seus quadros, dentre brincadeiras, números musicais e concursos (como o Rambo Brasileiro). Sendo que o quadro mais marcante era o "Sonho Maluco", onde fãs mandavam cartas pedindo a realização de fantasias envolvendo seus ídolos, que muitas vezes colocavam famosos em situações engraçadas e até arriscadas. O mais marcante sonho maluco envolveu o próprio Gugu, onde ele atravessou, usando uma roupa especial, um túnel de fogo instalado na porta da antiga sede do TVS na Vila Guilherme, em São Paulo. O apresentador passou mal após a experiência e teve que ser atendido por médicos em uma ambulância.

Foi no programa que o grupo musical Menudo se apresentou pela primeira vez no Brasil, após o lançamento do primeiro álbum em português. E também o responsável por lançar, em 1984, o grupo Dominó. Mara Maravilha fez parte do elenco da atração como repórter e jurada de algumas competições.

Deixou de ser exibido em 1987 após a Globo ter contratado Gugu Liberato. Porém, Gugu acabou voltando para o SBT a pedido de Silvio Santos e o programa retornou em 1987. Ganhou novo cenário e novos quadros, além da presença personagens que apareciam no fundo do palco, entre eles o Bugalo, Passarinho, Mãozona, Olhão, entre outros. Entre 17 e 21 de Maio de 1989, por três semanas, o programa foi transferido para as noites de domingo fazendo parte do Programa Silvio Santos. Mas retornou para o sábado, pois a mudança acabou não dando certo. Também foi em 1989 que Gugu entrevistou, direto do México, Chespirito e o elenco de Chaves.

O Viva a Noite saiu do ar em 4 de Janeiro de 1992, sendo substituído no horário pelo Comando da Madrugada. Parte do formato foi reaproveitado a partir do ano seguinte no Domingo Legal, também apresentado por Gugu.

Segunda Versão (2007)

Quinze anos depois, em 31 de Março de 2007, retornou à programação do SBT nas noites de sábado, em uma versão modernizada. Desta vez, apresentado pela cantora Gilmelândia, com Supla e Bruno Chateaubriand no elenco, e trazendo algumas gincanas e mascotes da antiga versão. O retorno do programa não fez sucesso, alcançando baixa audiência, fazendo com que fosse remanejado para as 17h30. Isso não surtiu efeito e a atração saiu do ar em 29 de Dezembro de 2007, nove meses depois de ter reestreado.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.